Mais de 100 mil trabalhadores ocuparão a Capital Federal em protesto contra as Reformas do Governo. | SINTUFEJUF

Mais de 100 mil trabalhadores ocuparão a Capital Federal em protesto contra as Reformas do Governo.

Mai de 100 mil trabalhadores vão ocupar Brasília contra as Reformas:

 

Em Brasília as ruas vão ser ocupadas totalmente nesta quarta-feira (24), pelo povo brasileiro em defesa de eleições diretas para a Presidência da República e pelo “ Fora Temer”. No intuito de barrar os desmontes da Previdência e dos direitos trabalhistas, a mobilização ganhou novos contornos após as explosivas denúncias contra o golpista Temer.

O presidente foi flagrado em gravações participando diretamente da negociação de propina para comprar o silêncio do réu e ex-deputado Eduardo Cunha, atualmente preso. “Tem que manter isso, viu?”, disse Temer sobre o acordo, segundo gravação, informou o jornal “O Globo”.

A luta do povo contra as propostas de Reforma Trabalhista e Reforma da Previdência em tramitação no Senado e naCâmara dos Deputados, respectivamente, segue em pauta, uma vez que setores políticos se esforçam para viabilizar os ataques aos trabalhadores. Após as denúncias contra Temer, 24 de maio será o quarto dia de atos em protesto contra o governo.

A manifestação e a marcha estavam inicialmente convocadas em defesa dos direitos e da aposentadoria, portanto contra a reforma trabalhista e da Previdência, mas que ganhou um caráter mais amplo após esta nova situação do Temer.

A manifestação com expectativa de 100 mil participante,  também defender Diretas Já. Para nós da Intersindical, tem um caráter agora por direitos e por diretas. Nós só vamos conseguir garantir direitos e a própria constituição se tivermos saída por eleições direta.

Os téccnico-administrativos aprovaram na assembleia do dia 22/05 paralisações de dois dias, sendo que dia 23 haveria uma mobilização no campos da UFJF de conscientização dos ataques do Governo e o sucateamento da educação. Para isso foi organizado pelo movimento um roletaço nos dois Restaurantes (campus e centro). Na parte da tarde os TAEs sairiam por volta das 15h à Brasília para manifestar contra este Governo que não respeita o povo e classe trabalhadora. Na paralisação dodia 24 as unidades da UFJF estariam fechadas e a mobilização seria junto ao Fórum Social Sindical com atos públicos com panfletagem no Centro de Juiz de Fora, em especial, em frente a Câmara Municipal ou Praça da Estação.